terça-feira, 21 de fevereiro de 2012




O NOME DE JESUS
W      Texto Base: Lc 1:31 

  • INTRODUÇÃO
Messias é a palavra hebraica que significa ungido. A unção, no Velho Testamento, era a cerimônia de aprovação ou ordenação de alguém para uma função ou posição muito especial. Os sacerdotes eram ungidos. Os reis eram ungidos. Jesus Cristo não é designado como um ungido, mas como O ungido. O Messias, prometido, aguardado pelo seu povo. Aquele no qual se acharia a redenção, através do seu trabalho de mediador entre Deus e o homem (Mt1: 21).
O nome Cristo é um nome grego, com o mesmo significado do nome Messias no hebraico.
Jesus significa salvador, ou, aquele no qual há salvação. A unção de Cristo, a confirmação de sua unção e a sua gloriosa função de mediador, salvador e rei do seu povo (Is 9:6; Mt 3:16 e 16:16) Jesus Cristo então significa = O Salvador Ungido. 
  •   NARRAÇÃO
O Evangelista Lucas narra com riqueza de detalhes o nascimento de nosso Senhor Jesus. Um nascimento virginal e único e sem sobras de dúvidas exclusivo da parte de Deus! O nascimento de Jesus e descrito por Lucas como obra vinda do Espírito Santo.
Lucas enfatiza as partes históricas por ser de grande importância. O evangelho do filho perfeito.


1)    O NOME DE JESUS SALVA

 a)      Crê no senhor Jesus e serás salvo:
“Responderam-lhe: Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e tua casa”
(At 16:31)

b)      Não há salvação em outro nome:
“E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos”
(At 4:12)

c) Jesus é o senhor da salvação:
“É que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor”
(Lc 2:11)
 

2)    O NOME DE JESUS A PODER

a)      A nossa autoridade é no nome de Jesus:
“Eis aí vos dei autoridade para pisardes serpentes e escorpiões e sobre todo o poder do inimigo, e nada, absolutamente, vos causará dano”
(Lc 10:19)

b)      A autoridade de Pedro era no nome de Jesus:
“Disse-lhe Pedro: Enéias, Jesus Cristo te cura! Levanta-te e arruma o teu leito. Ele, imediatamente, se levantou”
(At 9:34)

c)      Os apóstolos curaram no nome de Jesus:
“Pedro, porém, lhe disse: Não possuo nem prata nem ouro, mas o que tenho isso te dou: em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, anda”!
(At 3:6)

  •  CONCLUSÃO
O nome de Jesus esta a fonte da vida, só Jesus pode colocar a sociedade no caminho certo!

 Por: Silvio Ribeiro

(Sermão Pregado na 1ª ICP/Ocidental no dia 07/11/10 – Culto de Santa Ceia)





 
Cultivando uma Vida de Oração


Sermão: texto base: Mt 6: 5-8 
  • INTRODUÇÃO:
    Muitas pessoas gostam de conversar, dialogar e cultivar um hábito de amizade com uma pessoa importante em sua vida.  Alguns pastores cultivam o dialogo com um grande amigo de ministério, para desabafar. Uns preferem cultivar um dialogo com sua esposa filho e etc. Mais eu pergunto, como tem sido o seu dialogo com Deus?               Martinho Lutero declarou certa vez: “Que quanto mais ocupado, mais se dedicava a falar com o Salvador.

  O termo oração, do grego proseuchê, significa “invocar, pedir ou suplicar a uma divindade”. No Antigo e Novo Testamento, a oração é o supremo recurso usado pelo povo de Deus para suplicar, agradecer, adorar, pedir, interceder e bendizer ao único e verdadeiro Senhor.  Bíblia emprega o diálogo da alma com Deus.

Palavra Chave Oração: é prática religiosa comum a diversas confissões religiosas. É um ato de reconhecimento e louvor diante de um ser transcendente e ou mesmo tempo imanente.  

  • NARRAÇÃO:
O Sermão do Monte é o primeiro dos cinco grandes blocos do ensino de Jesus no livro de Mateus;
1.      Ética.
2.      Discipulado e missão.
3.      O Reino dos Céus.
4.      A Igreja.
5.      O Fim dos Tempos.
Mateus narra que o Senhor Jesus percorria o território da Galiléia o texto bíblico diz: “Percorria Jesus toda a Galiléia, ensinando nas sinagogas, pregando o evangelho do reino e curando toda sorte de doenças e enfermidades entre o povo” (Mt 4:23).

  O texto propriamente lido nos mostra a necessidade da oração, como se deve orar. Mostra o valor da oração em secreto e confidencial a Deus. Assim sendo chamar-nos para cada dia, mas cultivamos um bom relacionamento com Deus através da oração. A oração distingue os discípulos de Jesus Cristo como a mais singular e excelente comunidade de clamor na história do povo de Deus. 

COMO CULTIVAR UMA VIDA DE ORAÇÃO?

  1. ORANDO SECRETAMENTE
a)      A Bíblia nos ensina a orar secretamente;
“Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente”
(Mt 6:6)

  1. ORANDO COMO E COM  A IGREJA
a)      Orar como igreja, em companhia uns dos outros;
“Todos estes perseveravam unanimemente em oração e súplicas, com as mulheres, e Maria mãe de Jesus, e com seus irmãos”. (At 1.14). 

  1. ORANDO COM DEPENDÊNCIA
a)      Toda nossa oração tem por finalidade glorifica Deus, e sempre, nos mostrar a dependência ao Espírito Santo de Deus;
“Da mesma forma o Espírito nos ajuda em nossa fraqueza, pois não sabemos como orar, mas o Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis” (Rm 8:26).

CONCLUSÃO:
  Deus na pessoa de Jesus Cristo quer ter um relacionamento pessoal com o Seu povo escolhido. Temos que a cada dia de nossas vidas cultivar um hábito de oração, não somente em casa, mas na igreja no serviço em fim em todos os lugares, pois a oração e o combustível que move o nosso relacionamento com nosso grandioso Deus.

Por: Seminarista Silvio Ribeiro
(Sermão pregado no Seminário Presbiteriano de Brasília-DF, como cumprimento da disciplina: prática da pregação: 04 - No dia 04/11/2009)





segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Restauração e Multiplicação (Rm 15: 1-21)

Inicia-se mais um ano, e como sempre a velha frase: “Ano Novo, vida nova”
Muitas pessoas começam o ano com várias promessas e metas a serem conquistadas, mas o que a Palavra de Deus tem a dizer para o seu povo nesse início de ano?
Sim, precisamos disso! Ter metas e objetivos para um novo ano, mas lhe pergunto: qual a sua meta e objetivo para a obra de Deus? (Lc 20:25).
Temos vários desafios neste ano de 2012. Deus nos deu uma meta: “Restauração e Multiplicação”. Estamos movidos pela fé e razão de que Deus em sua infinita bondade (soberana), deixou-nos uma herança abençoadora que é restaurar vidas que estejam desmotivas, cansadas e sem esperança na obra de Deus (desigrejados), e também de multiplicar numericamente as vidas para Cristo, e para isso Deus quer usar você e eu para este grande propósito de fé.

No capítulo 15 de romanos, Paulo fala da necessidade de restauração e do amor de Cristo para aqueles que são da família da fé e também para aqueles que não ouviram falar do evangelho. Paulo exorta a todos nós a seguirmos o exemplo supremo de Jesus Cristo, que nos acolheu sem discriminação e sem acepção (Rm 15: 5).

Devemos seguir o exemplo de Jesus Cristo: restaurar vidas e ao mesmo tempo multiplicá-las para o Reino de Deus. O Apóstolo Paulo cuidou de muitas vidas. Quem mais cuidou de restaurar e multiplicar vidas do que ele? Porém, quem mais tolerou as fraquezas alheias do que ele? O modelo bíblico que devemos ter em mente é considerar os outros superiores a nós mesmos (Fp 2:1-4), consultar os interesse do próximo e ajudá-los em suas necessidades (Rm 15:7). “Nem Jesus agradou-se a Si mesmo” (Mt 26:39).

A célebre frase que diz: “Cristo colocou os interesses de Deus-Pai acima dos Seus”. Paulo em romanos apresenta uma forte exortação ao fortalecimento da união fraternal entre o povo de Deus, e que devemos ter unidade sempre!

O Dr. Carson diz em seu comentário bíblico sobre romanos 15: “O propósito dessa unidade de todo modo é claro: que todos os cristãos em Roma unam seus corações e vozes em adoração fervorosa a Deus. A falta de unidade entre os cristãos não somente prejudica nossa própria Caminhada com Deus e nossa reputação com aqueles que não são cristãos, como também prejudica nossa capacidade de dar a Deus a glória que Ele merece” (Comentário Bíblico Vida Nova)
Para conquistarmos nossa meta este ano, será necessário da parte de todos os membros do corpo de Cristo: unidade, amor, compromisso, doação, disponibilidade e renúncia de todos. E devemos estar conscientes de que tudo o que realizamos será para a glória de Deus (Cl 3:23). Que neste ano se cumpra a vontade de Deus na vida de todos nós, que sempre acreditemos que Deus é Soberano e está no controle de tudo em nossas vidas. Passamos por muitas lutas, dificuldades, imaturidades ministeriais e pessoais, mas ainda assim não devemos desanimar, pois Deus sempre esteve e estará no controle de tudo (Rm 8:28). Que esta palavra esteja no seu coração e nos seus objetivos para 2012.

“Restauração e Multiplicação”.


Por: Silvio Ribeiro